Impacto da Covid-19 em povos indígenas das Américas é uma das principais preocupações da OMS, informa diretor-geral


Tedros Adhanon alertou que mais de dois mil indígenas já morreram na região americana desde o início da pandemia. Ministério da Saúde contabiliza até o momento 9.632 casos confirmados de covid-19 entre os indígenas e 198 óbitos, mas números estariam subdimensionados
Fiona Watson/Survival
A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta segunda-feira (20) que, dentre os povos mais vulneráveis aos impactos da Covid-19, os indígenas que vivem nas Américas é a principal preocupação da agência.
“Embora a Covid-19 seja um risco para todos os povos indígenas em todo o mundo, a OMS está profundamente preocupada com o impacto do vírus nos povos indígenas das Américas, que continua sendo o atual epicentro da pandemia “, alertou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.
Segundo a OMS, a região das Américas registra mais de 2 mil mortes de indígenas no momento e mais de 70 mil casos de infecções até o dia 6 de julho.
“Os povos indígenas estão mais expostos pobreza, desemprego, desnutrição e doenças transmissíveis e não transmissíveis, tornando-os mais vulneráveis à Covid-19 e seus graves resultados”, explicou Tedros.
“Como outros grupos vulneráveis, os povos indígenas enfrentam muitos desafios. Isso inclui falta de representação política, marginalização econômica e falta de acesso à saúde, educação e serviços sociais”, complementou o diretor-geral da OMS.
Segundo a OMS, existem cerca de 500 milhões de povos indígenas em todo o mundo espalhados em mais de 90 países.
Bolsonaro sanciona, com vetos, projeto que prevê medidas para tentar proteger indígenas
Entidades apontam ‘genocídio’ de índios no Brasil por coronavírus
Líder do Alto Xingu é internado em estado grave com Covid-19 em MT
Esta é a segunda vez somente este mês que a OMS faz um alerta sobre a situação dos povos indígenas das Américas frente à pandemia.
Brasil
No dia 14, a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), escritório regional da OMS, alertou que comunidades indígenas na bacia amazônica são cinco vezes mais atingidas pela Covid-19 que o resto do Brasil.
O Brasil tem 10,3 mil casos confirmados de coronavírus entre indígenas, segundo dados da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib). A Secretaria de Saúde Indígena (Sesai), do Ministério da Saúde, apresenta um número menor: 6,8 mil confirmados até 1º de julho.
Initial plugin text