3 de cada 10 pessoas nas Américas são mais vulneráveis a desenvolver casos graves da Covid-19, alerta Opas

Organização reforçou que as pessoas de 15 a 64 anos não são imunes, além de muitos nesta faixa etária viverem com uma ou mais condições de saúde pré-existentes. Homens também tem duas vezes mais chances de desenvolver os sintomas mais graves. A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Carissa F. Etienne, informou nesta terça-feira (21) que, por causa da situação da saúde da população das Américas, a região é mais suscetível aos casos graves da Covid-19.
“Infelizmente, muitas dessas condições médicas são comuns nas Américas, o que deixa nossa região mais vulnerável a doenças graves”, disse Etienne.
De acordo com a diretora da Opas, 3 de cada 10 pessoas nas Américas, cerce de 325 milhões de pessoas, são mais vulneráveis a apresentar casos graves da Covid-19 por terem doenças e condições associadas, como diabetes, doenças cardíacas e obesidade. Somente na América Latina e Caribe, são 186 milhões de pessoas mais vulneráveis à infecção.
A Organização reforçou que as pessoas de 15 a 64 anos não são imunes, além de muitos nesta faixa etária viverem com uma ou mais condições de saúde pré-existentes, e que homens têm 2 vezes mais chances que as mulheres de apresentarem as formas mais graves do coronavírus.
Tais dados sobre a vulnerabilidade da população das Américas frente à Covid-19, segundo a Opas, foram levantados em parceira com a Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, no Reino Unido.
Ainda nesta segunda, a Opas informou que a pandemia continua acelerando nas Américas e poucos países conseguiram diminuir a curva de transmissão.
Rússia diz que vacina contra Covid-19 levou à produção de anticorpos na 1ª fase de testes
Austrália começa testes de vacina contra Covid-19 em humanos
“A pandemia não mostra sinais de desaceleração em nossa região. Na última semana, foram registrados quase 900 mil novos casos e 22 mil mortes, a maioria no Brasil, México e Estados Unidos”, disse Etienne.
‘Não haverá retorno ao antigo normal em um futuro próximo’, diz diretor-geral da OMS
Segundo a Opas, a região das Américas contabilizaram 7,7 milhões de casos e 311 mil mortes.
Diretor da OMS diz que muitos países estão indo na direção errada no combate à pandemia
Initial plugin text