Cachorro com novo coronavírus é sacrificado nos EUA


Cão tinha doenças pré-existentes. Não há conclusões de que o vírus da Covid-19 seja perigoso para animais domésticos ou possa ser transmitido de cães ou gatos a humanos; veja perguntas e respostas. Coronavírus Sars-Cov-2 em imagem de microscópio eletrônico
NIAID-RML/Handout via Reuters
Um cachorro diagnosticado com o novo coronavírus (Sars-CoV-2) foi sacrificado na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, informou a Universidade Clemson na semana passada. O animal, com idade estimada entre 8 e 9 anos, não apresentava sintomas da Covid-19, mas os veterinários decidiram pela eutanásia do cão por ele apresentar doenças crônicas pré-existentes.
De acordo com o médico veterinário Boyd Parr, diretor do departamento de Saúde Pecuária e Aves na Universidade Clemson, um outro profissional decidiu testar o cachorro — um cão pastor — após o dono ser diagnosticado com o novo coronavírus.
Até o momento, não há provas de que haja transmissão de animais domésticos para humanos ou que cães ou gatos possam desenvolver quadros da doença Covid-19. Porém, os veterinários que investigam o caso pedem cuidado entre os donos de bichos (veja perguntas e respostas no fim da reportagem).
“Com base no conhecimento atual, continua não havendo provas de que animais domésticos tenham papel significativo em espalhar o Sars-CoV-2 para pessoas”, afirmou Parr, segundo nota publicada pela universidade.
“Continua, porém, uma boa ideia restringir contato com seus pets ou outros animais, da mesma forma que você faz com outras pessoas, se você estiver infectado com a Covid-19”, acrescenta.
Casos de pets com o novo coronavírus são raros, mas apareceram desde o início da pandemia. As pesquisas sobre o tema continuam em andamento.
RELEMBRE: Gata se curou da Covid-19 na França
Coronavírus e pets: perguntas e respostas
Coronavírus: confira os cuidados para tomar com os pets
A Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que, até o momento, não há evidência significativa de que animais de estimação possam ficar doentes ou transmitir a Covid-19. Saiba mais no VÍDEO acima.
Estudos continuam sendo feitos para entender como o organismo de diferentes animais podem reagir ao coronavírus. A organização monitora essas pesquisas. Leia adiante outras dúvidas sobre o assunto.
Uma pessoa infectada pode manter contato com seu pet?
A orientação da Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) é que pessoas que contraíram a Covid-19 evitem o contato próximo com seus animais de estimação, já que há informações ainda desconhecidas sobre o novo coronavírus.
Quais são os cuidados de higiene recomendados?
Mesmo para humanos saudáveis, as autoridades de saúde recomendam medidas básicas de higiene ao manusear e cuidar de animais — em todas as situações, não só durante a pandemia de coronavírus.
Isso inclui lavar as mãos antes e depois de tocar nos animais, alimentos, suas fezes ou urina. Além disso, o tutor deve evitar beijar, lamber ou compartilhar alimentos com seus pets.
Quais cuidados tomar durante passeios?
A orientação de veterinários é que, para passeios com animais de estimação, locais com aglomerações, como parques lotados, por exemplo, sejam evitados. O ideal é que o contato entre tutores seja o menor possível para evitar a transmissão do vírus entre humanos.
Initial plugin text