Crateras da Lua indicam que a Terra e seu satélite foram atingidos por fragmentos de asteroide de 100 km há 800 milhões de anos


Cientistas japoneses estudaram as crateras da lua, onde há pouca erosão e movimento tectônico, para levantar hipóteses sobre uma chuva de meteoros que atingiu a Terra. Ilustração mostra chuva de asteroides na lua
Murayama/Universidade de Osaka
Um asteroide de 100 quilômetros de diâmetro foi fragmentado há 800 milhões de anos, e os pedaços dele chegaram ao sistema formado por Terra e Lua em uma chuva de meteoros, de acordo com uma equipe de cientistas da Universidade de Osaka, no Japão, divulgada nesta terça-feira (21).
A equipe pesquisou a formação de 59 crateras lunares com um diâmetro de cerca de 20 quilômetros usando uma câmera no Kaguya, uma sonda que orbita ao redor da Lua.
Acredita-se que um asteroide de 10 a 15 quilômetros de diâmetro atingiu a Terra e causou uma extinção em massa no Período Cretáceo. Ao menos, esse impacto contribuiu bastante para isso. As evidências são uma camada leve de um elemento chamado irídio. A probabilidade de um asteroide desse tamanho ter atingido a Terra é de uma vez a cada 100 milhões de anos.
As crateras geradas pelo impacto na Terra sumiram por causa da erosão, da atividade de vulcões e outros processos geológicos.
Portanto, para entender melhor os impactos de meteoros na Terra, os cientistas do Japão investigaram a Lua, que quase não tem erosões.
Uma das 59 crateras tinha 93 quilômetros de diâmetro. Oito delas foram criadas simultaneamente. O impacto deve ter acontecido antes do período Criogeniano (que ocorreu entre 720 e 635 milhões no passado), que foi uma era de muitas mudanças biológicas e ambientais. É altamente provável que tenha havido uma “chuva de asteroides”.
Uma parte dos fragmentos caíram em planetas e no Sol, e outros permaneceram no cinturão de asteroides. Os remanescentes flutuam próximos à Terra.
Estudo americano revela riscos de a terra ser atingida por asteroides
Os cientistas japoneses levantaram algumas hipóteses sobre as consequências dessa chuva de asteroides:
Ela pode ter trazido uma grande quantidade de fósforo para a Terra, o que afetou o ambiente do planeta;
Uma chuva de asteroide recente pode ter contaminado a superfície lunar com elementos voláteis;
O corpo parental de um asteróide do tipo C, de uma família chamada Eulália, próximo à Terra, pode ter trazido uma chuva de asteróides para a Terra e a Lua.