Pandemia não mostra sinais de desaceleração nas Américas, alerta Opas


Maioria dos novos casos e mortes registrados na última semana vieram, principalmente, do Brasil, México e EUA. Já Canadá e Caribe conseguiu conter a curvar de transmissão do vírus. Profissionais da saúde no Peru durante a pandemia de Covid-19, em junho..
Getty Images
A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Carissa F. Etienne, informou nesta terça-feira (21) que a pandemia continua acelerando nas Américas e poucos países conseguiram diminuir a curva de transmissão.
“A pandemia não mostra sinais de desaceleração em nossa região. Na última semana, foram registrados quase 900 mil novos casos e 22 mil mortes, a maioria no Brasil, México e Estados Unidos”, disse Etienne.
Rússia diz que vacina contra Covid-19 levou à produção de anticorpos na 1ª fase de testes
Austrália começa testes de vacina contra Covid-19 em humanos
‘Não haverá retorno ao antigo normal em um futuro próximo’, diz diretor-geral da OMS
Quando aos países que tiveram pequenos ganhos até o momento em conter o vírus, Etienne destacou, entre outros, o Canadá.
“Enquanto a maioria dos países da América do Norte testemunha um aumento de casos, o Canadá achatou sua curva epidêmica. Países do Caribe implementaram restrições efetivas e controlaram surtos. Como resultado, agora retomam viagens não essenciais”, disse a diretora da Opas.
Segundo a Opas, a região das Américas contabilizaram 7,7 milhões de casos e 311 mil mortes.
Diretor da OMS diz que muitos países estão indo na direção errada no combate à pandemia
Initial plugin text