Manchester City tem R$ 2 bilhões disponíveis para contratar no mercado da bola

Dinheiro não é o problema para o Manchester City. De acordo com informações do jornal “Sport”, o clube britânico tem 300 milhões de libras (aproximadamente R$ 2 bilhões, na cotação atual) disponíveis para utilizar na próxima janela de transferências na Inglaterra, no final desta temporada europeia. A verba, segundo o diário espanhol, será usada para contratar quatro jogadores de alto nível, sendo dois zagueiros, um substituto de Leroy Sané e um centroavante. A notícia surge pouco depois do time comandado por Pep Guardiola se livrar na punição da Fifa, que havia impedido o City de participar de competições europeias, como a Liga dos Campeões da Europa, por dois anos.

Conforme a publicação, o Manchester City já analisa as possibilidades de investidas no mercado da bola. Para formar a dupla defensiva, o clube tem alguns nomes na lista, como David Alaba (Bayern de Munique),  Kalidou Koulibaly (Napoli), Diego Carlos (Sevilla) e Skrinniar (Inter de Milão). A ideia é investir pesado no setor, já que os “citizens” deixaram de adquirir Harry Maguire na metade do ano passado – o defensor acabou fechando com o rival, o Manchester United.

Para o setor ofensivo, o City também pensa em adquirir Ferrán Torres (Valencia) e Kai Havertz (Bayer Leverkusen). Este último, entretanto, está mais perto de entrar em um acordo com o Chelsea, de acordo com a imprensa europeia.

Na atual temporada, o City ainda sonha em conquistar a inédita taça da Liga dos Campeões da Europa. Antes da paralisação provocada pela pandemia da Covid-19, o time havia batido o Real Madrid por 2 a 1, fora de casa, em partida de ida válida pelas oitavas de final. A volta está marcada para o dia 7 de agosto, no Etihad Stadium.