Homens negam apoio à igualdade de gênero quando pensam que ganhos das mulheres ameaçam seu próprio status, diz autor de estudo


Estudo de universidades europeias concluiu que países com maior equidade de gênero tendem a ter menos homens apoiando as causas das mulheres por causa do pensamento chamado de ‘soma zero’; entenda o conceito. Estudo mostra que apoio dos homens às causas das mulheres é menor em países com maior equidade de gênero.
Albert Gea/Reuters
Um estudo envolvendo pesquisadores de diversas universidades da Europa concluiu que países com maior equidade de gênero tendem a ter menos homens apoiando as causas das mulheres. O motivo, segundo a pesquisa, é o falso pensamento chamado de “soma zero”, em que se acredita que os ganhos das mulheres significam perdas para os homens.
Publicado este mês na revista científica European Journal of Social Psychology, o estudo entrevistou 6.734 homens de 42 países listados pelo Fórum Econômico Mundial (WEF) como os mais e os menos igualitários em gênero, considerando desde nações como Noruega (o 2º da lista) ao Paquistão (151º da lista).
Desigualdade de gênero no trabalho só acabará daqui a 257 anos, aponta Fórum Econômico Mundial
O estudo descobriu que quanto maior o nível nacional de igualdade de gênero, menos homens estão dispostos a se engajar em atividades a favor das mulheres, como:
Assinar petições a favor da igualdade de gênero no local de trabalho
Endossar candidatos políticos com bandeiras de igualdade de gênero
Usar as redes sociais para aumentar a conscientização sobre questões de gênero
“Níveis mais altos de igualdade de gênero dentro de um país parecem ter o efeito de desmotivar os homens em apoiar causas de igualdade de gênero. Isso pode ser devido a uma ameaça à masculinidade deles ou à crença de que as mulheres estão se saindo bem sozinhas e não precisam de ajuda extra”, disse uma das coordenadoras do estudo, Magdalena Zawisza, da Universidade Anglia Ruskin (ARU), no Reino Unido.
Os pesquisadores também apontaram que, independentemente da nacionalidade, quanto mais os homens acreditam no pensamento de “soma zero”, menos eles tendem a apoiar a igualdade de gênero e têm maior probabilidade de expressar atitudes hostil contra as mulheres.
“Alguns homens vêem as mulheres como concorrentes e não como aliadas, e nossa pesquisa descobriu que os homens, independentemente de sua nacionalidade, negam seu apoio à igualdade de gênero quando pensam que os ganhos das mulheres ameaçam seu próprio status”, concluiu Zawisza.
Como a pandemia de coronavírus impacta de maneira mais severa a vida das mulheres em todo o mundo
Sororidade na pandemia de coronavírus: mulheres se unem para ajudar as que estão mais vulneráveis
A pesquisa observou que a igualdade de gênero beneficia tanto mulheres quanto homens nos níveis individual e social. Países mais igualitários também estão associados a uma maior observância dos direitos humanos, níveis mais altos de felicidade e bem-estar, melhor saúde física e mental, maior satisfação no relacionamento e aumento dos benefícios econômicos, incluindo níveis mais altos do PIB (produto interno bruto) do país.
Estereótipos sobre homens e mulheres dificultam igualdade de gêneros no mundo empresarial