Torcida do Santos organiza novo protesto por renúncia de Peres

A sexta-feira foi de mais protestos contra a gestão de José Carlos Peres no Santos. Desde segunda-feira, membros da Torcida Jovem, principal organizada do clube, se reúnem nos arredores do prédio onde mora o dirigente para cobrar a renúncia ao cargo. O atual presidente está em seu último ano de mandato. As eleições acontecem no fim do ano, e ele poderá tentar a reeleição.

A insatisfação dos torcedores se intensificou após o goleiro Everson e o atacante Eduardo Sasha acionarem a Justiça pedindo a rescisão do contrato, além de ressarcimento financeiro pelos salários atrasados e outras dívidas. Os atletas também estão descontentes com o corte salarial, realizado sem o consentimento do elenco em função da pandemia. Eles não treinam mais com o restante do grupo, mas não se conseguiram se desligar da equipe.

Na segunda-feira, os torcedores foram a um escritório do Santos na capital, quando houve uma discussão ríspida com Peres. Depois, as manifestações mudaram de local. Na terça, ocorreram em vários pontos, como a Vila Belmiro, Ibirapuera, Pacaembu, no prédio do presidente e no escritório do clube em São Paulo.

Na quarta-feira, quando o time voltou a atuar no Campeonato Paulista, e empatou por 1 a 1 com o Santo André, na Vila, os santistas voltarão ao prédio onde mora o dirigente. Na quinta, foram ao CT Rei Pelé e a Vila Belmiro.

O Santos já está classificado às quartas de final do Campeonato Paulista, e com o primeiro lugar do Grupo A garantido, enfrenta o Novorizontino no próximo domingo, na Arena Corinthians.

* Com Estadão Conteúdo