Príncipe Harry e Meghan processam paraparazzi por drones sobre sua casa

O príncipe Harry e a esposa, Meghan Markle, entraram com uma ação no tribunal de Los Angeles contra os paparazzi que usaram drones para sobrevoarem a sua casa na Califórnia para obter fotografias e vídeos de suas vidas particulares. O casal, que vive no estado há vários meses, declarou em sua queixa que os fotógrafos colocaram veículos aéreos não tripulados a cerca de 6 metros de sua residência em até três vezes ao dia. “Outros sobrevoaram o quintal da residência de helicóptero, já às 5h30 da manhã e até às 19h, acordando os vizinhos e o seu filho, dia após dia. E outros até abriram buracos na cerca de segurança para olhar através dela”, diz o ofício. O processo, iniciado nesta quinta, argumenta que eles tentaram ignorar as imagens até descobrir que o principal alvo dos fotógrafos era seu filho, Archie, de 14 meses de idade.

Eles chamam isso de “grave intromissão na privacidade de uma criança de 14 meses em sua própria casa” e justificam a reclamação com “o desejo e a responsabilidade de qualquer pai ou mãe de fazer o que for necessário para proteger seus filhos deste frenesi editorial fabricado”. Na acusação, o casal recorda que uma das razões para sua mudança foi a perseguição implacável dos tabloides britânicos, que têm uma história de conflitos com a família real britânica. Além disso, no final de abril, Henry e Meghan anunciaram que estavam cessando sua colaboração com os jornais britânicos The Sun, The Mirror, The Mail e The Express e justificaram a decisão alegando a publicação de histórias falsas. Harry e Meghan vivem em Los Angeles desde março, quando se mudaram após uma breve passagem pelo Canadá. Depois de se afastarem da vida monárquica, eles pretendem retomar o trabalho em Hollywood.

*Com informações da EFE