Entregar ou não o jogo? Relembre momentos da polêmica no futebol brasileiro

O roteiro deste domingo não é novo: reta final de um campeonato, rivais (ou nem tanto) em situações bem opostas, e a polêmica sobre a entrega de resultado toma conta do noticiário esportivo do país. Parte dos torcedores rechaça, já uma pequena parcela apoia. Jogadores se mostram ofendidos e dizem que perder uma partida propositalmente é inaceitável. O fato é que o tema sempre dá o que falar e, neste fim de semana, na última rodada da fase de grupos do Campeonato Paulista, não poderia ser diferente. Uma vitória do São Paulo sobre o Guarani, na Vila Belmiro, pode ser fundamental para que o Corinthians, que não vinha bem na competição antes da paralisação, se classifique às quartas de final. Para isso, o Timão também precisa fazer a sua parte, que é vencer o Oeste na Arena Barueri. No Grupo D, o Guarani é o segundo colocado, com 16 pontos e saldo de 4 gols, e o alvinegro é o terceiro, com 14, e saldo de 3.

Essa não é a primeira vez em que o São Paulo pode dar uma “mãozinha” para o Corinthians. Em 2004, o time do Parque São Jorge se livrou do rebaixamento no mesmo torneio graças a uma vitória da equipe no Morumbi sobre o Juventus. Nesta semana, o técnico do Tricolor, Fernando Diniz, já afastou a possibilidade da “entrega”: ‘O São Paulo não tem de pensar no Corinthians’. Este roteiro, porém, não é novo. Relembre abaixo outros momentos em que a combinação de jogos da rodada rendeu muito assunto no país.

2019

O Corinthians esteve envolvido em outra polêmica sobre a “entrega” do resultado recentemente. No fim do Campeonato Brasileiro de 2019, parte da torcida se engajou em uma campanha nas redes sociais pela derrota diante do Ceará, que prejudicaria o Cruzeiro. A partida poderia assegurar ao Timão uma vaga na libertadores, e os jogadores disseram que uma derrota proposital não poderia sequer ser cogitada. Com um gol de Gustavo, no finalzinho do jogo, o Corinthians venceu. Mesmo sem a “contribuição” alvinegra, o Cruzeiro acabou rebaixado.

2016

Naquele ano, o Internacional era quem lutava contra o rebaixamento no Brasileirão. Na 37ª rodada, uma derrota do Coritiba diante do Vitória, que também tentava se livrar da zona da degola, favoreceria os gaúchos. Irritados desde o confronto direto entre Inter x Coxa, em que o atacante Valdívia teria confessado a simulação de um pênalti que deu a vitória para o Colorado, os torcedores foram às redes sociais pedir que o alviverde entregasse o resultado contra os baianos. Os jogadores desconsideraram essa possibilidade, mas em campo, o resultado acabou prejudicando o Inter, rebaixado dias depois.

2014

O Santos já não tinha grandes pretensões no Brasileirão quando bateu o Vitória por 1 a 0, na última rodada. O resultado, que valia a vida do time baiano na Série A, seria mero detalhe para os paulistas, se não salvasse o rival Palmeiras da queda. Com a derrota, o Vitória acabou rebaixado para a Série B na 17ª colocação – o Verdão ficou em 16º, apenas dois pontos à frente.

2010

Então capitão do Inter, Fernandão se irritou com os pedidos de “entrega” da torcida, em 2010. A rivalidade acirrada com o Corinthians desde 2005, quando os times decidiram o Campeonato Brasileiro, fez com que os torcedores pedissem para que o time não vencesse o Fluminense, que disputava ponto a ponto o título com o Timão, de forma proposital. Com dois jogadores a menos, o Inter foi goleado por 4 a 1. A disputa pela taça foi emocionante, e na última rodada, o Flu foi campeão.

2009

Um dos lances mais polêmicos envolvendo resultados foi protagonizado pelo goleiro Felipe. Então no Corinthians, no Campeonato Brasileiro de 2009, ele não pulou em um pênalti cobrado por Léo Moura, do Flamengo, que já vencia o jogo por 1 a 0. A derrota deixava os cariocas mais próximos do título e prejudicava diretamente o… São Paulo. Na época, os jogadores negaram qualquer favorecimento. O Fla foi o campeão, e o Inter, vice. O São Paulo ficou na terceira colocação. Anos mais tarde, o goleiro afirmou que o Internacional havia oferecido ‘mala branca’ para o elenco corintiano, fato negado pela diretoria colorada.

2007

Em 2007, outra polêmica envolvendo Corinthians e Internacional. Para o Timão, que acabou rebaixado para a Série B, importava o resultado de Inter x Goiás, no Serra Dourada, que terminou em 2 a 1, de virada. O time gaúcho, porém, não parecia se importar com o resultado, e atuou de forma despreocupada no Serra Dourada, postura que deixou o treinador Abel Braga nervoso nos vestiários. Dois anos depois, um dirigente do Goiás insinuou em uma entrevista que o time teria uma “dívida moral” com o Internacional. Se o acordo entre os jogadores para a derrota de fato aconteceu, nunca foi confirmado.