Palmeiras vira no final, garante a liderança do grupo e rebaixa o Água Santa

O Palmeiras venceu o Água Santa por 2 a 1, de virada, neste domingo, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, e garantiu a liderança do Grupo B na fase de classificação do Campeonato Paulista. Luiz Adriano deu a vitória ao time alviverde e decretou o rebaixamento à Série A2 dos visitantes já aos 42 minutos da etapa final. Com a combinação dos resultados desta última rodada, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo terá a vantagem de jogar como mandante na próxima fase. A disputa em duelo único contra o Santo André está marcada para este meio de semana, valendo vaga na semifinal. Nesta segunda-feira, em reunião na Federação Paulista de Futebol (FPF), a entidade definirá datas, horários e locais dos jogos.

O Palmeiras foi a campo já classificado, mas precisando vencer para terminar em primeiro lugar e, de quebra, se recuperar moralmente após a derrota no clássico contra o Corinthians na retomada do Estadual. A atuação decepcionou e o objetivo só foi alcançado após algumas doses de drama e graças à derrota do Santo André diante do Ituano. O time de Vanderlei Luxemburgo voltava para casa depois de 138 dias. Foi a primeira vez na história do Allianz Parque em que a equipe atuou sem o apoio dos torcedores alviverdes, devido às medidas de segurança sanitária em função da pandemia do novo coronavírus.

Sem a força das arquibancadas, os jogadores encontraram algum alento em faixas e bandeiras colocadas sobre as cadeiras, mensagens projetadas nos telões e áudios reproduzidos pelo sistema de som do estádio. A partida começou com um minuto de silêncio em homenagem às vítimas da Covid-19.

O JOGO

Em um primeiro tempo com clima de amistoso, o Palmeiras teve 83% da posse de bola, mas sem conseguir pressionar o Água Santa. O time da capital finalizou apenas seis vezes, nenhuma delas na meta do goleiro Giovanni. É bem verdade que um desses chutes teria levantado a torcida caso houvesse público no estádio. Aos 10 minutos, Rony ficou com a sobra dentro da área, ajeitou com carinho e bateu com efeito, buscando o ângulo oposto A bola passou raspando a trave. Sem sucesso, a equipe alviverde buscava alguns lançamentos e cruzamentos altos para a área mesmo sem contar com um homem de referência, já que Luiz Adriano começou no banco de reservas. O Palmeiras só voltou a assustar aos 41 minutos, em cruzamento perigoso de Marcos Rocha para Raphael Veiga. O atacante perdeu o tempo da bola e errou o cabeceio.

O goleiro do Água Santa só foi acionado mesmo após o intervalo, em chute longo de Patrick de Paula aos 6 minutos. Aos 12, Vitor Hugo ainda teve uma chance pelo alto, mas cabeceou perigosamente para fora. O cenário do primeiro tempo parecia se repetir. A punição, enfim, veio. Em uma das raras chegadas do Água Santa, Luan Dias bateu cruzado e Lucas Silva apareceu bem, explorando o espaço às costas de Diogo Barbosa, para abrir o placar aos 17 minutos.

Após o susto, Vanderlei Luxemburgo resolveu promover uma série de substituições. E uma delas deu resultado quase imediato. Cinco minutos depois de entrar na vaga de Patrick de Paula, Ramires recebeu cruzamento preciso de Marcos Rocha e, sozinho, mandou de cabeça para as redes. A virada veio já finalzinho e com uma dose extra de emoção. Após Wellington Reis colocar a mão na bola dentro da grande área, Giovanni defendeu a penalidade cobrada por Luiz Adriano, mas o próprio camisa 10 pegou o rebote para garantir a vitória palmeirense.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 2 x 1 ÁGUA SANTA

PALMEIRAS – Weverton; Marcos Rocha, Felipe Melo, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Bruno Henrique (Gabriel Menino), Patrick de Paula (Ramires) e Lucas Lima; Raphael Veiga (Luiz Adriano), Willian (Zé Rafael) e Rony (Gustavo Scarpa). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

ÁGUA SANTA – Giovanni; Jonathan, Bruno Costa, Walisson Maia e Rhuan; Diogo Marzagão (Renan Paulino), João Vitor (Wellington Reis) e Luan Dias; Lucas Silva, Dadá (Fabrício) e Uéderson (Rodrigo Sam). Técnico: Toninho Cecílio.

GOLS – Lucas Silva, aos 17, Ramires, aos 26, e Luiz Adriano, aos 42 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Raphael Veiga e Ramires (Palmeiras); Uéderson (Água Santa).

ÁRBITRO – Douglas Marques das Flores.

RENDA E PÚBLICO – Jogo com portões fechados.

LOCAL – Estádio Allianz Parque, em São Paulo (SP).

*Estadão Conteúdo