Varejo cresce 0,6% em setembro

Comércio tem quinta alta consecutiva desde maio

Apesar da trajetória crescente, o resultado indica uma desaceleração frente às altas dos meses anteriores

As vendas do comércio varejista cresceram 0,6% em setembro, quinta taxa positiva consecutiva desde maio. Apesar da trajetória crescente, o resultado indica uma desaceleração frente às altas dos meses anteriores – agosto (3,1%), julho (4,7%), junho (8,7%) e maio (12,2%). Em relação a setembro de 2019, o comércio cresceu 7,3%. As informações são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada nesta quarta-feira (11), pelo IBGE.

“Trata-se de uma diminuição do ritmo de crescimento nos volumes do varejo nacional. A desaceleração é natural e representa uma acomodação, porque as quedas de março e abril foram muito expressivas, o que fez com que os meses seguintes de recuperação também tivessem altas intensas. A desaceleração é como se a série estivesse voltando à normalidade”, analisa Cristiano Santos, gerente da PMC. Com a variação de 0,6% em setembro, o patamar do comércio varejista, que já havia atingido nível recorde em agosto, continua em crescimento.

Santos também destaca o resultado forte do trimestre de julho a setembro. Em relação ao trimestre anterior, a alta foi de 17,2%, recorde da série história iniciada em 2000. “Isso ocorreu, porque os trimestres anteriores apresentaram desempenho muito baixo: -1,9% no primeiro e -8,5% no segundo. Em relação ao terceiro trimestre de 2019, o aumento é de 6,3%, a maior alta desde 2014”, ressalta.

O setor de supermercados está sendo impactado pela inflação de alimentos. De abril a setembro, o setor teve crescimento de 10,6% na receita, enquanto em volume, o ganho foi de 4,7% nesse período. “A inflação de alimentos em setembro impactou bastante. Nos três últimos meses, os indicadores de receita do setor registram dois índices positivos, 2,1% em setembro e 0,5% em julho, e um negativo, -0,7% em agosto. Já os indicadores de volume foram todos negativos em setembro (-0,4%), agosto (-2,1%) e julho (-0,3%), o componente da inflação influencia os indicadores nos últimos três meses”, explica.

O comércio varejista ampliado – que contempla veículos e materiais de construção – cresceu 1,2% em relação a agosto de 2020, quinta variação positiva consecutiva deste indicador. O setor de veículos, motos, partes e peças registrou crescimento de 5,2% enquanto em material de construção, o aumento foi 2,6%, ambos, respectivamente, após avanços de 8,3% e 3,6% no mês anterior.

Artigos Relacionados

Comentários

Compartilhar

Últimas Notícias

Olimpíada de Tóquio terá custo adicional bilionário com adiamento; veja valores

Os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, adiados para 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus, custarão pelo menos mais US$ 2,4 bilhões (R$ 13,2...

E essa dentista brasileira que viralizou por ser igualzinha a Lady Gaga?

<span class="hidden">–</span>CAPRICHO/Sestini/Reprodução Nós amamos falar aqui sobre as pessoas que se parecem com os famosos. Como foi o caso da brasileira que é igualzinha a...

Conselho Fiscal do Santos veta de novo a venda de Lucas Veríssimo ao Benfica

O zagueiro Lucas Veríssimo não vai deixar o Santos tão cedo Em reunião na noite de quinta-feira, em Santos, o Conselho Fiscal do clube...

Treinador do Palmeiras, Abel Ferreira testa positivo para Covid-19

O Palmeiras informou nesta sexta-feira, 4, que o treinador Abel Ferreira testou positivo para a Covid-19, em exame realizado na última quinta-feira. Conforme comunicado...

Teste: consegue adivinhar qual é a princesa da Disney só com uma imagem?

<span class="hidden">–</span>CAPRICHO/Sestini/Reprodução As princesas da Disney são encantadoras, afinal quem nunca sonhou em ser uma também? Seus filmes e histórias fazem parte da vida de...