Indústria do Sul supera o patamar pré-crise em outubro

A maior influência no resultado nacional foi o Paraná, que cresceu 3,4%

É a sexta taxa positiva consecutiva da indústria paranaense, com ganhos acumulados de 51,5% nesse período

O setor industrial nacional apresentou alta em oito dos 15 locais analisados pela Pesquisa Industrial Mensal (PIM-Regional), na passagem de setembro para outubro. O resultado, divulgado pelo IBGE, mostra também que nove localidades superaram o patamar pré-pandemia: Amazonas, Santa Catarina, Ceará, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Pará e Rio Grande do Sul.

A maior influência no resultado nacional em outubro foi o Paraná, que cresceu 3,4%. É a sexta taxa positiva consecutiva da indústria paranaense, com ganhos acumulados de 51,5% nesse período. “Muito por conta do crescimento do setor de máquinas e equipamentos, bastante atuante na indústria do estado”, explica Bernardo Almeida, analista da pesquisa.

Pernambuco (2,9%) e Santa Catarina (2,8%) também tiveram crescimento acentuado. Os estados do Mato Grosso (1,1%), do Ceará (0,5%), de São Paulo (0,5%) e de Minas Gerais (0,4%) completam a lista de locais com aumento de produção industrial em outubro, com destaque para a indústria paulista, que apesar da alta menor que de outras regiões, teve a segunda maior influência, dado o tamanho do parque industrial.

“Este mês, a maior influência na indústria paulista foi do setor de outros equipamentos de transporte, principalmente veículos ferroviários, com a produção de vagões”, analisa Almeida. Tradicional motor da indústria do estado, o setor de veículos também foi importante para a taxa positiva, lembra o especialista. O estado registrou a sexta taxa consecutiva, com acumulado de 47% no período, e está 5,3% acima do patamar pré-pandemia de fevereiro.

Na comparação contra outubro do ano anterior, a produção industrial, que teve alta de 0,3%, cresceu em nove dos 15 locais pesquisados, mesmo com outubro de 2020 tendo 21 dias úteis, dois a menos do que outubro de 2019. Santa Catarina (7,6%), Pernambuco (7,2%) e Ceará (6,1%) registraram as maiores altas. Amazonas (5,2%), Pará (4,9%), Paraná (4,8%), Rio Grande do Sul (2,6%), São Paulo (2,1%) e Minas Gerais (1,4%) completam a lista de locais com crescimento na produção, enquanto Mato Grosso (-11,7%) e Goiás (-9,6%) apontaram as maiores quedas. Espírito Santo (-7,6%), Bahia (-6,5%), Rio de Janeiro (-5,6%) e região Nordeste (-0,2%) apresentaram as demais taxas negativas de outubro de 2020 contra outubro de 2019.

Artigos Relacionados

Comentários

Compartilhar

Últimas Notícias

Lula surpreende e passa a seguir Juliette e Gilberto nas redes sociais

Lula passa a seguir Juliette e Gilberto nas redes sociais (Imagem: Reprodução – Agência Brasil – Globo/ Montagem – RD1) O ex-presidente Luiz Inácio Lula...

Bolsonaro se revolta com o Jornal Nacional e diz que prefere ver Chaves

Bolsonaro reage de forma inusitada contra o Jornal Nacional (Imagem: Reprodução – Globo/ Montagem – RD1) O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decidiu novamente soltar...

Como fusões e aquisições contribuem para as estratégias de crescimento?

Temática será debatida em master live com especialistas do mercado no dia 11 de maio

Carlos Moisés é absolvido no caso dos respiradores

Governador estava afastado do cargo desde 30 de março

Produção de veículos recua quase 5% em abril

Anfavea prevê que fábricas poderão voltar a paralisar por falta de peças