Pix começa a funcionar para clientes selecionados nesta terça

A medida faz parte de uma fase de testes que vai até 15 de novembro

Com o Pix Cobrança, comerciantes poderão emitir um QR Code para que o consumidor faça o pagamento imediato por um produto ou serviço

O Banco Central (BC) informou que as primeiras operações do Pix, sistema instantâneo de pagamentos, vão começar nesta terça-feira (3) e serão restritas a clientes selecionados pelas instituições financeiras. De acordo com o órgão, a medida faz parte de uma fase de testes que será realizada até 15 de novembro. No dia seguinte, 16 de novembro, o sistema entrará em operação para todos os usuários.

Durante o período inicial, o horário de operação será restrito. As operações de pagamento e recebimento poderão ser feitas das 9h às 22h. No entanto, nos dias 5 e 12 de novembro, o horário para realização das transferências será ampliado e ocorrerá de 9h às 24h. Nos dias 6 e 13, o sistema vai funcionar de meia-noite às 22h.

O BC também ampliou as funcionalidades do sistema. Com o Pix Cobrança, comerciantes poderão emitir um QR Code para que o consumidor faça o pagamento imediato por um produto ou serviço. Além disso, será permitido fazer cobranças em datas futuras, com atualizações de juros, multas ou descontos, como ocorre com os boletos.

O BC também definiu que as instituições financeiras que oferecerem o serviço de integração com os usuários recebedores deverão usar a interface de programação padronizada pelo órgão. A medida foi tomada para evitar que um empresário não consiga mudar sua conta para outra instituição em razão dos custos da alteração.

Com Agência Brasil 

Artigos Relacionados

Comentários

Compartilhar

Últimas Notícias

Confiança do comércio tem queda menor em fevereiro

Segundo recuo consecutivo no ano revela preocupação dos empresários com a economia

Programa abre inscrições para apoiar startups do agronegócio

Intensive Connection tem a assinatura do hub de inovação AgTech Garage com apoio do Sicredi

Intenção de consumo das famílias recua

Indicador revela que incertezas econômicas têm aumentado a cautela dos brasileiros

Mercado diminui projeção para crescimento da economia

Expectativa para o PIB caiu de 3,43% para 3,29%