Senado confirma derrubada do veto sobre desonerações

Na Câmara, foram 430 votos a 33 a favor. No Senado, foram 64 votos a 2

Eduardo Gomes ressaltou que a derrubada do veto seguiu acordo entre governo e oposição

Em sessão do Congresso Nacional, o Senado Federal acompanhou a Câmara dos Deputados e também derrubou o veto do presidente Jair Bolsonaro à desoneração da folha de pagamentos para 17 setores da economia, como empresas de comunicação, de tecnologia da informação, transporte coletivo urbano rodoviário e metroviário, construção civil e têxtil entre outros.

Na Câmara dos Deputados, foram 430 votos a 33 a favor da derrubada. No Senado, foram 64 votos a 2. Agora, os trechos vetados serão promulgados para sua inclusão na Lei 14.020/20, oriunda da Medida Provisória 936/20. O líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), destacou a construção de um consenso sobre a derrubada do veto. Para Gomes, a medida vai ajudar na retomada da economia. A oposição, por outro lado, ressaltou a pressão social pela medida e considerou que houve derrota da equipe econômica do governo.

O senador Eduardo Gomes ressaltou, no entanto, que a prorrogação da desoneração da folha é resultado de um acordo com méritos à oposição e ao governo. “Todos nós enxergamos a necessidade da derrubada do veto da desoneração, senão não teríamos acordo”, disse Gomes.

Com Agência Câmara de Notícias

Artigos Relacionados

Comentários

Compartilhar

Últimas Notícias

O ar que me falta

Três razões tornaram a leitura do livro de Luiz Schwarcz uma experiência fulminante

BC estende acordo com Fed até fim de setembro

Contrato especial de swap vigorará por mais seis meses

Marco Antonio Carbonari explica a diferença entre o vinho seco e suave

Você se considera um especialista de vinhos? Não? Pois então hoje é dia de aprender com Marco Antonio Carbonari.

Desemprego é o maior para o ano desde 2012

Porém, taxa de desocupação caiu para 13,9% no quarto trimestre

Curitiba é a única cidade da América do Sul entre as mais inteligentes do mundo

Capital paranaense foi escolhida pelo terceiro ano consecutivo