Poupança tem captação recorde em 2020

Turbulências no mercado financeiro fizeram investidores migrar para a aplicação

O interesse dos brasileiros na poupança se mantém apesar da recuperação da bolsa de valores nos últimos meses

Aplicação financeira mais tradicional dos brasileiros, a caderneta de poupança tem atraído cada vez mais o interesse dos brasileiros. Em 2020, os investidores depositaram R$ 166,3 bilhões a mais do que retiraram da aplicação, informou nesta quinta-feira (7) o Banco Central (BC). O resultado é o maior já registrado para um ano desde o início da série histórica, em 1995. Em 2019, a captação líquida – diferença entre depósitos e retiradas – tinha ficado em R$ 13,3 bilhões. O recorde anterior tinha sido registrado em 2013, quando a aplicação financeira tinha captado R$ 71 bilhões.

Apenas em dezembro, os brasileiros depositaram R$ 20,6 bilhões a mais do que sacaram da poupança. O valor é recorde para o mês desde o início da série histórica. Tradicionalmente, os brasileiros depositam mais na caderneta em dezembro, por causa do pagamento da segunda metade do décimo terceiro salário. A aplicação começou 2020 no vermelho. Em janeiro e fevereiro, os brasileiros retiraram R$ 15,9 bilhões a mais do que depositaram. A situação começou a mudar em março, com o início da pandemia da Covid-19, quando os depósitos passaram a superar os saques.

O interesse dos brasileiros na poupança se mantém apesar da recuperação da bolsa de valores nos últimos meses. Nos dois primeiros meses da pandemia, as turbulências no mercado financeiro fizeram investidores migrar para a caderneta. As oscilações do Tesouro Direto também ajudaram a atrair investidores para a segurança da caderneta, mesmo o rendimento sendo menor.

Rendimento
Com rendimento de 70% da Taxa Selic (juros básicos da economia), a poupança atraiu mais recursos mesmo com os juros básicos nos menores níveis da história e com a aplicação perdendo para a inflação. Com as recentes reduções na taxa Selic e o repique no valor de diversos alimentos, o investimento passou a render menos que os índices de preços.

Em 2020, a aplicação rendeu 2,11%, segundo o Banco Central. No mesmo período, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor-15, que funciona como prévia da inflação oficial, atingiu 4,23%. O IPCA cheio de 2020 será divulgado na próxima terça-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para 2021, o boletim Focus, pesquisa com instituições financeiras divulgada pelo Banco Central, prevê inflação oficial de 3,32% pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo. Com a atual fórmula, a poupança renderá apenas 1,4% nos próximos 12 meses, caso a Selic de 2% ao ano fique em vigor ao longo de todo o ano.

Histórico
Até 2014, os brasileiros depositaram mais do que retiraram da poupança. Naquele ano, as captações líquidas chegaram a R$ 24 bilhões. Com o início da recessão econômica, em 2015, os investidores passaram a retirar dinheiro da caderneta para cobrir dívidas, em um cenário de queda da renda e de aumento de desemprego.

Em 2015, R$ 53,5 bilhões foram sacados da poupança, a maior retirada líquida da história. Em 2016, os saques superaram os depósitos em R$ 40,7 bilhões. A tendência inverteu-se em 2017, quando as captações excederam as retiradas em R$ 17,1 bilhões, e em 2018, com captação líquida de R$ 38,2 bilhões. Em 2019, a poupança registrou captação líquida de R$ 13,2 bilhões.

Artigos Relacionados

Comentários

Compartilhar

Últimas Notícias

Indústria tem retomada moderada em março

Utilização da capacidade instalada se mantém em patamar elevado O emprego registrou o oitavo mês de avanço consecutivo Os...

Banco Central propõe criar Pix Saque e Pix Troco

A previsão é que os serviços possam ser usados no segundo semestre As duas inovações trarão mais...

Lula surpreende e passa a seguir Juliette e Gilberto nas redes sociais

Lula passa a seguir Juliette e Gilberto nas redes sociais (Imagem: Reprodução – Agência Brasil – Globo/ Montagem – RD1) O ex-presidente Luiz Inácio Lula...

Bolsonaro se revolta com o Jornal Nacional e diz que prefere ver Chaves

Bolsonaro reage de forma inusitada contra o Jornal Nacional (Imagem: Reprodução – Globo/ Montagem – RD1) O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decidiu novamente soltar...

Como fusões e aquisições contribuem para as estratégias de crescimento?

Temática será debatida em master live com especialistas do mercado no dia 11 de maio