Vendas de máquinas e equipamentos têm alta de 16% em outubro

É o quarto resultado positivo de receitas no ano

Esta foi a alta mais significativa em 2020, nota Abimaq

As vendas da indústria de máquinas e equipamentos totalizaram no mês de outubro R$ 14,6 bilhões, resultado 16% superior ao registrado no mesmo mês de 2019. No acumulado do ano, as vendas somam R$ 113,9 bilhões, valor 0,7% maior ao obtido no mesmo período do ano passado. Os dados são da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

“Esta foi a alta mais significativa em 2020. Com o quarto avanço consecutivo da receita, o setor passou a acumular resultado positivo na somatória do ano”, destacou a entidade em nota. O setor vendeu ao exterior no mês de outubro R$ 664,8 milhões em equipamentos, montante 8,8% inferior ao registrado no mesmo mês de 2019. No acumulado anual, as exportações somam R$ 5,9 bilhões, 26% a menos que o obtido no mesmo período do ano passado.

“As exportações de máquinas e equipamentos apresentaram queda menos brusca após meses de fortes contrações. Em outubro, as exportações em dólar retraíram 8,8% na comparação interanual, após quedas consecutivas na ordem de 32%”, detalhou a Abimaq.

Artigos Relacionados

Comentários

Compartilhar

Últimas Notícias

Lula surpreende e passa a seguir Juliette e Gilberto nas redes sociais

Lula passa a seguir Juliette e Gilberto nas redes sociais (Imagem: Reprodução – Agência Brasil – Globo/ Montagem – RD1) O ex-presidente Luiz Inácio Lula...

Bolsonaro se revolta com o Jornal Nacional e diz que prefere ver Chaves

Bolsonaro reage de forma inusitada contra o Jornal Nacional (Imagem: Reprodução – Globo/ Montagem – RD1) O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decidiu novamente soltar...

Como fusões e aquisições contribuem para as estratégias de crescimento?

Temática será debatida em master live com especialistas do mercado no dia 11 de maio

Carlos Moisés é absolvido no caso dos respiradores

Governador estava afastado do cargo desde 30 de março

Produção de veículos recua quase 5% em abril

Anfavea prevê que fábricas poderão voltar a paralisar por falta de peças