Economia planificada: como funciona a interferência do Estado nesse sistema econômico?

Já ouviu falar em economia planificada? Sabe como se dá esse sistema econômico? Como considera o economista Giovanni Cataldi Neto, a economia planificada trata-se de um sistema econômico que possui as atividades produtivas sob controle do Estado, sendo ele o responsável por realizar o planejamento e os objetivos da economia nacional. Assim, sabendo da importância de compreender melhor essa economia, leia o artigo até o final e entenda melhor como funciona a interferência do Estado nesse sistema.

 

Como surgiu a economia planificada?

 

Caso não seja do seu conhecimento, a economia planificada teve origem na União Soviética e nos demais países comunistas, que usufruíram das primeiras experiências com esse sistema econômico. Na visão do executivo, quase nenhum país adota esse sistema da economia planificada em seus pressupostos, mesmo os que se autodenominam socialistas.

 

Assim, também sendo chamada de economia planejada, ela tem como fito administrar tanto o investimento, quanto a produção e alocação de bens de capital com base no plano econômico nacional do país. Desse modo, como considera Giovanni Cataldi Neto, a principal vantagem atrelada a esse sistema, está o ato de prover alimentação, moradia, saúde, e outros serviços essenciais e básicos à população.

 

Como funciona esse sistema econômico?

 

Nesse contexto, podemos observar que o principal objetivo da economia planificada é prevenir a pobreza extrema e a desigualdade social no país. Vale mencionar, ainda, que a economia planificada tem como um de seus principais pressupostos gerar empregos para todos, mediante as políticas que são direcionadas para este fim, já que estratégias são criadas para que haja crescimento controlado da economia interna. 

 

A ideia seria, teoricamente, exercer um modelo de economia controlado pelas autoridades governamentais, que fizesse com que toda a renda obtida com a comercialização de bens fosse devidamente dividida entre a população. Entretanto, como pensa Giovanni Cataldi Neto, é fato que isso não é o que ocorre na prática, levando em consideração as dificuldades de se cessar as disparidades sociais.

 

Quando falamos da planificação da economia no Brasil, estamos nos referindo a estratégias direcionadas em prol de meios adequados para satisfazer as necessidades sociais ditas essenciais. Dessa forma, o economista considera que o objetivo dessa economia planificada no país é realizar uma estruturação econômica e social, que seja estável e forneça os recursos indispensáveis para o bem-estar populacional.

 

Características da economia planificada

 

Como foi mencionado anteriormente, a economia planificada está baseada em um plano de governo específico e direcionado, com base em objetivos claros. Caso não seja do seu conhecimento, esse sistema também recebe o nome de economia centralizada, pois defende o controle do Estado na economia, todavia, Giovanni Cataldi Neto considera que esse regime não teve tanto êxito quando aplicado.

 

Esse planejamento de economia, deve ser feito por um órgão específico do governo, que precisa estabelecer metas dentro de um período. Para o executivo, alguns pontos devem ser levados em consideração para realizar esse planejamento, tais como: disponibilidade de recursos, a capacidade produtiva e o poder de compra social — visando sempre manter o equilíbrio, não havendo excesso nem falta de produtividade.

 

Outro fator a ser ressaltado, dentro das características da economia planificada, é a predominância de empresas estatais, assim como a inexistência de concorrência, o que de certo modo desfavorece a dinamização das empresas pela falta de inovação e também está em oposição com o modelo de economia de mercado. Nesse âmbito, como compreende Giovanni Cataldi Neto, o Governo tem o papel de estudar a necessidade de produção e só produzir conforme a demanda.

Desse modo, entendemos que a economia planificada é conhecida por ser oposta ao modelo econômico de mercado, visto que o Estado elabora estratégias para definir o quanto será cobrado e para quem será produzido os recursos econômicos. Assim, vemos que a ideia dessa planificação, conforme comenta o economista, é reduzir o desemprego e satisfazer a população, permitindo que suas necessidades básicas sejam asseguradas.

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhar

spot_imgspot_img

Últimas Notícias